pular do penhasco, a beira do abismo e o meio-fio

Há alguns meses eu encontrei este vídeo. É uma espécie de curta metragem promocional, que reúne trechos de um documentário de 40′ sobre franceses praticantes de base jump slackline – que eu adoraria chamar, simplesmente, de “corda bamba”, sem que parecesse uma birra com estrangeirismos.

O vídeo tem planos lindos, embora recheado de clichês de filmes esportivos. Mas o que me interessa, especialmente, a par o cenário, é a velha questão da vertigem (se estiverem sem tempo/paciência, adiantem até 10′ e pouco! Vale a pena!) provocada pelo “risco”: equilibrar-se no meio-fio não é como equilibrar-se à beira do penhasco. Ambos são limites, beiras, beiradas. Mas o que está em jogo faz toda diferença.

Advertisements

3 thoughts on “pular do penhasco, a beira do abismo e o meio-fio

  1. meu deus!!! os caras pulam sem nada… sinistro! eu queria ter coragem pra viver tão perigosamente ❤

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s